Uso do Aço Carbono na fabricação de Equipamentos de Moagem segundo ANVISA.

A ANVISA não especifica nada em relação a equipamentos para moagem ou moinhos para grãos, cereais e especiarias, mas encontramos no próprio site da entidade algumas resoluções à respeito de um direcionamento de “grau alimentício”, que acreditamos seja pertinente ao seu projeto.

Segundo ANVISA, na Resolução RDC n.20/2007, no item 3, se lê:

3. LISTAS POSITIVAS DE MATÉRIAS-PRIMAS PARA EMBALAGENS E EQUIPAMENTOS METÁLICOS.

Lemos especificamente no item 3.1.2  pode ser utilizado Ferro fundido ou batido na fabricação de equipamentos para alimentos.

Para que não haja dúvida, precisamos entender tecnicamente a diferença entre Aço e Ferro:

Aço é uma liga metálica formada essencialmente por ferro e carbono, com percentagens deste último variando entre 0.008% e 2,11%. Distingue-se do ferro fundido, que também é uma liga de ferro e carbono, mas com teor de carbono entre 2,11% e 6,67%.

A diferença fundamental entre ambos é que o aço, pela sua ductibilidade, é facilmente deformável por forja, laminação e extrusão, enquanto que uma peça em ferro fundido é fabricada pelo processo de fundição e usinagem. Ou seja, a diferença, na prática, é praticamente nenhuma.

Portanto, em nosso entendimento, a utilização de aço carbono na moagem de grãos, cereais e especiarías é totalmente aceita por esta entidade, não havendo necessidade de qualquer tipo de laudo por parte do fabricante, já que a Resolução RDC n.20/2007, soluciona esta questão.

Lembramos que a Moinhos Vieira fabrica equipamentos à pedido do cliente, ou seja, como fabricantes, podemos manufaturar tanto em aço carbono (1020) quanto em aço inox (304 ou 316L).

Recomendamos também a verificação do seu projeto junto a vigilância sanitária de sua cidade, antes da aquisição de um moinho.

Segue abaixo o link da Resolução RDC n.20/2007. Clique Aqui

Para mais informações, entre em contato com nossa equipe comercial, através do chat online ou via formulário na página de contato!